O OLHAR DE QUEM CONHEÇE
DEPOIMENTOS

Leia o Depoimento de

Thayla & Kelvin

**Pelo fim das superstições e protocolos**

Desde que resolvemos nos casar de uma coisa tínhamos certeza: menos formalidade, mais espontaneidade. Nunca fomos aquele tipo de casal que sonha todos os mínimos detalhes, que vive esse momento “lúdico” do casamento. Nós queríamos que fosse especial, que todos os amigos e familiares presentes lembrassem desse dia não como mais uma formalidade, mas sim a nossa essência como casal.

Nossa história nasceu da “graça” de um amigo em comum, que simplesmente quis somar 1 + 1, e acabou dando certo! Namoramos por sete anos. Após tentativas frustradas de se ter um jantar romântico, o pedido de casamento acabou sendo no meio da rua, dentro do carro. Pode parecer nada romântico, mas abrir aquela caixinha com o tal “solitário” foi inesquecível. Meu coração transbordava de emoção! E para comemorar, corre pra “balada” contar aos sete ventos que o dia chegou!!!

Passada a comoção inicial, começamos a pensar em que tipo de casamento queríamos. Ao ar livre! Nada de igreja ou salão de festa, queríamos o “verde”. De dia! O glamour noturno não era nossa vontade, quanto mais simples melhor! Resolvemos fazer boa parte do casamento nós mesmos. Essa decisão foi tomada em conjunto, pois não queríamos que um simples convite de casamento, por exemplo, ditasse o ritmo da festa ou o ambiente que queríamos ter no tão aguardado dia.

Pensando nisso, veio a dúvida quanto as fotos! Nossas referências era bem retrógradas e não nos agradava. Nada tocava nossos corações. Até que um belo dia eu, Thayla, resolvi ir conversar pessoalmente com os responsáveis pelas únicas fotos de casamento que mexiam comigo. Foi assim que eu conheci o André. A primeira vista a impressão foi de um cara “high-tech-freak”: era tablete, tv, celular, app de ver quando, onde e como será o por do sol, tudo ao mesmo tempo. Mas, era alguém que estava conseguindo me entender quando eu dizia que não queria a tal foto “posada” e que estava disposta a arriscar.

A ideia de se arrumar junto partiu do André e eu topei na hora, era meu lado rebelde gritando na cara da sociedade! Levou um tempo para o Kelvin assimilar a ideia, mas no final ele topou. O resultado não poderia ter sido melhor. Me lembro de no dia do casamento, muita coisa sair do controle. Era o cabelo e a maquiagem que eu não tinha definido, o buquê que era de uma flor só – para confusão geral da floricultura; até a cor do sapato eu não sabia qual escolher! Para a minha sorte eu tinha as melhores pessoas do meu lado: minha mãe no salão e o Kelvin, perdido, sem saber o que fazer, para onde ir, e o pessoal do Mansano para nos orientar. A única coisa que sabíamos era que tínhamos que estar juntos. Não vou mentir ou deixar fazer parecer que foi um conto de fadas, por que não foi! Foi tenso, mas teria sido muito mais se nós não estivéssemos juntos!

Outra coisa que nos incomodava nos casamentos era o sumiço dos noivos e a enrolação para o casamento “começar”! Por causa disso nós queríamos que as fotos com os padrinhos fossem tiradas antes da cerimônia. Ai quem se empolgou foi o André! Ele abraçou a ideia e nos levou para um lugar lindíssimo, uma plantação de trigo ainda verde, com uma estrada de chão batido... perfeito! O André e a Diéssica conseguiram transcrever em fotos o que nossos corações almejavam. O resultado foi maravilhoso!

Já casados, pontualmente diga-se de passagem, era a hora de celebrar! Aproveitamos a festa como nunca! Não é fisicamente possível recordar tudo de um casamento, por isso fiz questão de escolher o melhor entre os melhores – André, Diéssica, Vitor e Wilson! São as fotos e as vagas lembranças que ficam. O André e a equipe conseguiram entender que não iríamos parar e que queríamos apenas nos divertir. Sempre muito atenciosos, dispostos e amáveis conseguiram transcrever em fotos o clima da festa: “leve”, autêntica, muitos sorrisos e sem protocolo algum – até com noivo de calça rasgada e noiva de nike shocks! É muito gratificante poder olhar para as fotos e reviver as sensações daquele dia e lembrar que fomos nós mesmo, acima de qualquer coisa!

André, Diéssica, Vitor e Wilson, que Deus os abençoe. Que todo o carinho e atenção que tiveram para conosco sejam retribuídos na forma de sucesso, saúde e sabedoria!

Um grande abraço dos amigos e admiradores,

Thayla e Kelvin Reijers.